Skip to content

Os protagonistas da exposição TOYandME

26/10/2010

A exposição TOYandME está em sua segunda fase, na Livraria Cultura (ali na Av. Dom Luís). Se você ainda não foi ver de perto os Toys criados por artistas, designers e estilistas convidados pela Loja Ouvidor, a hora é agora: a exposição fica até dia 20 de novembro. Não perca a oportunidade. Eu vou colocar a foto deles aqui, mas, se você realmente curte arte pop, street art, essas coisas, recomendo uma visita à Livraria, onde você vê os bonecos bem de pertinho e ainda aproveita para dar uma folheada em alguns dos vários livros sobre esses temas, tem coisas superbacanas.

Este é o Munny Rodrigues, homenagem desta exposição ao grande arquiteto Sérgio Rodrigues. Ele foi criado pela Acesso Comunicação, agência da Loja Ouvidor. Ele não é um Munny customizado. Ele foi totalmente feito em madeira, ou seja, ele é uma escultura. Detalhe para o boné vintage e o bigodão estiloso, marca do designer. Ops, designer não, arquiteto, que é como ele prefere ser chamado.

Este é o “Joy”. Criado pelo designer de jóias Cláudio Quinderé. Ele não é um toy ou uma escultura, ele é uma jóia. O material utilizado dispensa maiores apresentações: ouro 24 kilates, prata 950, esmeralda, rubi e granada. Tá bom?

A única Toy-menina da exposição é esta, a “Sem Título”, de Ise Araújo. Acrílica e nanquim sobre vinil, poliuretano, MDF e plástico. A bonequinha representa o universo feminino e circense, recorrente no trabnalho da artista plástica. Ise faz parte do grupo de jovens artistas talentosíssimos, chamado Monstra. (Ahn… sorry, galera, mas essa já é minha!)

Este é “O cara”, o Munny de Siegbert Franklin, criado em parceria com Cícero Rafael dos Santos. Ele está exposto junto a duas miniaturas, “O Carinha e o Carão”. Uma família feliz de toys genialmente customizados, usando peças de teclado de computador e tinta nanquim.

Este é o toy criado por Hélio Rôla, a princípio “Sem Título”, depois chamado de “Botando Boneco” e/ou “Rambo/Rembo” (depois vou publicar aqui um texto do artista sobre este trabalho, bem interessante). A técnica é acrílica sobre poliuretano.

Entre os toys criados por estilistas, destaca-se o “Puke”, de Lino Villaventura. A foto não consegue reproduzir o impacto e brilho deste punk delicado. Produzido com tule elástico com estampa exclusiva, canutilhos de metal, cristais Swarovski e silicone.

Eis o “Golden Toy”, de Jum Nakao. O estilista desconfigurou a forma do Munny, recriando-o a partir de uma festival de contas brilhantes e falsas pérolas. A peça veio dentro de sua própria redoma – e basta dar uma olhadinha na mesma para ver que não poderia ser diferente.

O “Curupira” de Marco D. Júlio surge como defensor da natureza em plena exposição. Consumiu mais de 200 horas de trabalho. O resultado é este traçado delicado e surpreendente, misto de cor e de brilho, do selvagem e da urbanidade.

Ronaldo Fraga vestiu seu toy “Sem Título” em uma peça de tricô de ráfia, como se este fosse um bebê-punk. Os óculos confirmam o autorretrato despojado do estilista, com toda sua modernidade e irreverência.

O “Cabeça de Vento”, do designer gráfico Sérgio Hansen, vem com conceito. O Munny abre mão de ser um personagem para encarnar um estado de espírito, aquele em que a imaginação ganha os ares e nos deixa felizes, de uma forma ou de outra. Destaque para o brilho intenso da peça, obtido com verniz automotivo.

E, por último, mesmo porque foi o último toy a chegar, o “Salmo”, da maravilhosa Glória Coelho. Não tenho aqui a foto dele. Foi um caso de exceção, em uma muito bem vinda participação da estilista. Colocarei uma foto em up-date, assim que tiver uma com qualidade suficiente – a que eu tirei com certeza não faz jus à peça.

Reitero aqui o convite. Vá apreciar os toys da exposição TOYandME na Livraria Cultura. É uma delícia passear entre livros de arte, dvds e cds, pessoas interessantes, objetos cult… São momentos que não têm preço! Ah, por falar em preço, os valores arrecadados com a venda dos toys serão revertidos para o Instituto do Câncer do Ceará, em reconhecimento ao trabalho supercarinhoso e profissional desta entidade. A venda da Revista Ouvidoria, junto com uma camiseta customizável (com o desenho do Munny) também é em prol da entidade. Ah, lá você vai encontrar também lindas Eco-bags. Tudo para ajudar o ICC e para alegrar nossos corações.

Exposição: TOYandME | Iniciativa: Loja Ouvidor |
Projeto: Acesso Comunicação | Curadoria: Wilson Neto | Homenageado: Sérgio Rodrigues |
Entidade beneficiada: Instituto do Câncer do Ceará | Expositor Parceiro: Livraria Cultura

 

Ouro 24 kilates, prata 950, esmeralda, rubi e granada

Anúncios

Deixe aqui seu comentário. Será um prazer respondê-lo.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: